Saiba mais sobre constipação e gripe

Constipação e Gripe

As gripes e as constipações são causadas por diferentes espécies de vírus. Embora a verdadeira gripe seja causada pelo vírus influenza, a constipação comum (por vezes designada por infecção “gripal”) pode ser causada por mais de 200 vírus de resfriado identificados até à data. Todos eles, vírus da constipação e da gripe, são muito contagiosos e podem ser transmitidos através dos seguintes formas: de pessoa para pessoa (quer por contacto directo quer pela respiração, inalando as gotículas que se encontram em suspensão no ar), tocando em superfícies (dinheiro, puxadores etc.) que contêm os vírus e em seguida na própria boca ou nariz ou, simplesmente, num ambiente apinhado onde os vírus estão presentes noutras pessoas ou nas superfícies.


Diferenciar sintomas:

Os sintomas são diferentes, pelo que é importante reconhecê-los:

Característica/Sintoma

 

Gripe

 

Constipação

Início

 

Súbito

 

Lento

Febre

 

Alta

 

Baixa ou ausência de febre

Cansaço

 

Intenso

 

Ligeiro

Apetite

 

Menor

 

Normal

Dores no corpo

 

Moderadas a intensas

 

Ligeiras

Congestão nasal

 

Pode ocorrer

 

Considerável

Dores de cabeça

 

Ligeiras

 

Ligeiras ou nenhumas

Lacrimejo

 

Pode ocorrer

 

Existente

Dores de garganta

 

Existente

 

Existente

Tosse

 

Intensa

 

Ligeira ou nenhuma

Como prevenir:

Sugestões para evitar contrair constipações ou gripe:

- Lave as mãos com frequência, especialmente após ter contactado com outras pessoas ou superfícies que possam estar   contaminadas, antes das refeições ou de cozinhar e após utilizar a sanita. Lembre-se que os germes causadores das constipações e da   gripe conseguem sobreviver várias horas em qualquer tipo de superfície;
- Evite, na medida do possível, tocar nos seus olhos, boca ou nariz. Assim, evitará a transmissão dos vírus que eventualmente   transporte nas mãos;
- Limite o contacto com pessoas que estejam constipadas ou com gripe. Deste modo, evitará ficar infectado bem como transmitir a   doença a terceiros, caso seja contaminado pelo vírus;
- Não fume. O fumo provoca danos nas mucosas e promove o desenvolvimento de um meio favorável à proliferação de vírus causadores   de constipações. Evite também, na medida do possível, ambientes com fumo (tabagismo passivo) e a poluição;
- Tente reduzir o nível de stress. Tem sido demonstrado que o stress reduz as nossas defesas naturais contra os germes mais   frequentes. Sabe-se ainda que o stress é um factor desencadeante de doença cardíaca, dores de cabeça, asma e muitas outras   doenças. Para reduzir o stress, faça inspirações profundas e purificadoras, tenha uma alimentação saudável que inclua frutas e   vegetais, pratique exercício físico moderado e durma um número de horas suficiente.

Constipações

Saiba mais:

Todos sabemos como uma constipação pode levar-nos a sentir sem forças e desconfortáveis. Haverá alguém que nunca tenha sofrido os efeitos debilitantes de um nariz entupido e da falta de energia? A verdade é que a constipação comum é a mais frequente de todas as doenças:
- O número de casos de constipação em todo o mundo ascende a 12 biliões por ano6;
- Os adultos tendem a ter constipações cerca de duas a cinco vezes por ano;
- As crianças podem contrair constipações quatro a oito vezes por ano.

6Proffesor Dr. Ronald Eccles, Common Cold Centre, Cardiff University, Wales, United Kingdom. Presentation Aspririn® for treatement of common cold/flu. Aspirin Update - International Press Workshop 2008. Bitterfield, Germany, June 19, 2008.


Diferentes fases de uma constipação

Quando nos constipamos, os vírus atingem as vias respiratórias superiores produzindo uma reacção local:

- Na tentativa de proteger o organismo, a reacção inicial a reacção inicial do sistema imunitário desencadeia uma cascata inflamatória,   libertando substâncias pró-inflamatórias como as prostaglandinas. Começamos a sentir a garganta seca e irritada, espirros,   congestão nasal e lacrimejo;
- Os tecidos inflamam-se, estreitando as vias respiratórias e limitando o fluxo respiratório. Simultaneamente, aumentam as secreções de   muco nas narinas, na conjuntiva ocular e na garganta. Todo o organismo é afectado. Surge um corrimento nasal aquoso e irritativo,   juntamente com espirros frequentes e outros sintomas tais como dores de cabeça, febre ligeira e cansaço generalizado;.
- Posteriormente, o muco torna-se mais espesso e amarelo, a obstrução das narinas persiste e surge a tosse e a expectoração.   Nesta fase, o organismo a promover a sua própria cura através de uma reacção imunitária, que se desenvolve alguns dias após a   infecção e que é específica para o vírus da constipação que contraiu. Todo o processo deverá estar concluído após cerca de uma   semana.

Sintomas

- Corrimento / obstrução nasal: corrimento nasal de muco ou aquoso;
- Lacrimejo: lágrimas e ligeira irritação ocular;
- Dor de garganta: garganta dorida, irritada, arranhada e com ardor;
- Dores de cabeça ligeiras: dores de cabeça pouco intensas;
- Crises de espirros: espirros frequentes associados a corrimento nasal;
- Cansaço: fadiga que causa apatia e afecta o desempenho das actividades diárias.


Tratamento

O que deveremos fazer para curar mais rapidamente as constipações e atenuar os seus sintomas tão desagradáveis? Aspirina® C actua nos focos de mal-estar, ajudando-nos a sentir muito melhor. Paralelamente, é aconselhável abrandar o ritmo diário e fazer repouso durante os dias em que a constipação persiste, especialmente na fase inicial. O seu organismo apreciará estas medidas para recuperação da sua saúde.

Medicamento não sujeito a receita médica. Leia atentamente o folheto informativo. Em caso de dúvida ou persistência dos sintomas, consulte o médico ou farmacêutico.

Folheto informativo Aspirina® C »


Gripe

Pensa-se que as epidemias anuais de gripe resultam em três a cinco milhões de casos de doença grave todos os anos a nível mundial 6. A gripe pode transformar-se numa doença potencialmente fatal, especialmente nos idosos, nos recém-nascidos e nos doentes com sistemas imunitários comprometidos ou com determinadas doenças crónicas. Os vírus da gripe são mais graves do que os vírus da constipação, produzindo uma maior e mais extensa invasão das células do aparelho respiratório. Esta invasão desencadeia uma intensa resposta inflamatória e generalizada do organismo. É por esta razão que surgem subitamente os seguintes sintomas:

- Calafrios, febre;
- Dores e hipersensibilidade muscular;
- Perda de apetite;
- Fadiga intensa;
- Dores de cabeça intensas;

Surgem ainda sintomas mais localizados, como a tosse e a congestão nasal, embora tendam a ser menos intensos do que na constipação.
Logo que a gripe desaparece, os tecidos recuperam geralmente sem lesão residual permanente. Regra geral após uma semana a 10 dias estamos em condições de retomar a nossa vida normal.O cansaço é o sintoma mais persistente depois de uma gripe.

6Professor Dr. Ronald Eccles, Common Cold Centre, Cardiff University, Wales, United Kingdom. Presentation Aspirin® for treatment of common cold/flu. Aspirin Update – International Press Workshop 2008. Bitterfeld, Germany, June 19, 2008


Sintomas

- Febre: pode ser alta.
- Dor de garganta: garganta dorida, irritada, arranhada e com ardor;
- Exaustão extrema: fadiga intensa que nos força a ficar na cama;
- Dores de cabeça intensas: de cabeça que nos impedem de focar em qualquer actividade;
- Hipersensibilidade muscular: dores musculares generalizadas de intensidade ligeira;
- Obstrução nasal: resultante da eliminação do corrimento da mucosa nasal.


Tratamento

O repouso, se possível em casa, e os cuidados pessoais, nomeadamente a ingestão de grandes quantidades de água, são fundamentais para evitar que a gripe se agrave ou se complique devido a infecções bacterianas. Embora a gripe seja uma doença grave, os medicamentos antipiréticos e analgésicos, como Aspirina®, aliviam os sintomas relacionados com a gripe. Aspirina® C, graças à sua tripla acção – analgésica, anti-inflamatória e antipirética – actua nos focos de mal-estar das gripes e constipações. Em caso de suspeita de gripe, deve consultar um médico para confirmar o diagnóstico para acompanhar a sua recuperação de modo a evitar complicações.


Esta informação deve ser considerada orientadora; não substitui o aconselhamento de um médico ou farmacêutico.
Medicamento não sujeito a receita médica. Leia atentamente o folheto informativo. Em caso de dúvida ou persistência dos sintomas, consulte o médico ou farmacêutico.

Folheto informativo Aspirina® C »



Aspirina MicroActive