Enxaquecas: o que ajuda nas crises de dor?

Apesar da investigação intensiva nos últimos anos, a cura para as enxaquecas ainda está longe de ser alcançada. As relações e os fatores desencadeadores são complexos e as formas e circunstâncias são extremamente diversificadas. No entanto, não há necessidade das pessoa afetadas entrarem em desespero: a melhoria da qualidade de vida é possível mesmo com enxaquecas. Esclarecemos o que ajuda e como pode aliviar os sintomas.

na pergunta “o que ajuda em enxaquecas?“ o médico também pode ajudar

Descanso e relaxamento: o que realmente ajuda nas enxaquecas

Nas enxaquecas podem ocorrer crises de dor que poderão ter uma duração de 4 a 72 horas, limitando significativamente a capacidade funcional das pessoas afetadas. A maioria tem crises agudas com sintomas como:

  • Dores de cabeça num lado, com pulsação
  • Náuseas e/ou vómitos
  • Sensibilidade à luz, barulhos e cheiros
  • Agravamento significativo com a atividade física

As pessoas afetadas sofrem uma crise de enxaqueca pelo menos uma vez por mês.

O que ajuda na enxaqueca e o que deverá ser de máxima prioridade, além do tratamento com medicamentos, é o descanso. Vá para uma divisão com pouca luz e barulho e descanse. O seu corpo precisa de relaxar, acima de tudo. Tente abstrair-se e não pensar noutras coisas ou pressões. Se possível, durma um pouco.

Os especialistas distinguem entre inúmeros tipos de enxaquecas, sendo as mais conhecidas as enxaquecas com aura (também enxaquecas com manifestações visuais), e as mais frequentes enxaquecas sem aura. Porém, o tipo não é importante para o tratamento, pois os tipos de enxaqueca seguem, geralmente, o mesmo esquema de tratamento.

Independentemente do fator que desencadeou a enxaqueca, com Migraspirina® o seu desconforto é rapidamente aliviado.

Analgésicos nas enxaquecas

O segundo passo para o tratamento de enxaquecas são os Analgésicos. Com os comprimidos para a dor de cabeça pode aliviar os sintomas em caso de crises agudas, o que significa que, se tomar o comprimido numa fase inicial haverá um grande alívio e, por outro lado, um impacto positivo para minimizar a intensidade da crise de enxaqueca.

Tenha em atenção de que não deverá tomar analgésicos para as enxaquecas durante mais de dez dias por mês e no máximo 3 dias seguidos – caso contrário correrá o risco de desenvolver dores de cabeça associadas ao consumo excessivo de medicamentos.

Para os doentes com enxaquecas especialmente intensas, os médicos prescrevem normalmente medicamentos com triptano. Estes medicamentos foram especialmente desenvolvidos para a enxaqueca. O triptano existe não só sob a forma de comprimidos, como também sob a forma de spray nasal ou supositórios.

Quer saber o que pode fazer para que não sejam necessários medicamentos? Consulte então as nossas Sugestões para a prevenção!